Frente Parlamentar sobre desenvolvimento sustentável de SP é instaurada na Câmara

Alexandre Polesi, Janaína Pinheiro, Ricardo Borges, Soninha Francine (PSB), Caio Miranda Carneiro (PSB), Raquel Ferreira, Rodrigo Lopes e Renahan Gil

Redução de emissão de poluentes e ruídos pelo transporte público, apoio ao micro e pequeno empreendedor de forma sustentável e outras formas de melhorar a qualidade de vida dos paulistanos serão abordadas

 

 

Por Fábio Busian

Fotos: Alexandre de Paulo

 

 

São Paulo, 12 de setembro de 2017– Após a Audiência Pública ocorrida na tarde desta segunda-feira (11), na Câmara de São Paulo e liderada pelo vereador Caio Miranda Carneiro (PSB), foi deliberada entre os presentes a instauração de uma Frente Parlamentar que terá como uma das primeiras metas formar um observatório sobre o desenvolvimento dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável em âmbito municipal.

 

A vereadora Soninha Francine (PPS) e os vereadores Caio Miranda Carneiro (PSB) e Reginaldo Tripoli (PV) na abertura da audiência pública

Além do vereador Caio Miranda, participaram do evento representantes do movimento Minha Sampa, Respira São Paulo, Fórum de Sustentabilidade do Butantã e Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE), e os vereadores Soninha Francine (PPS) e Reginaldo Tripoli (PV).

 

Vereador Caio Miranda Carneiro (PSB)

Umas das ideias é implantar a Agenda 2030 da ONU propõe, entre outros temas, a redução em 43% da emissão de gases poluentes no Brasil em 13 anos. “Para batermos essa meta, São Paulo, uma cidade referência para o resto do País, precisa estar a frente desse desafio”, explica Caio Miranda Carneiro. Para ele, os efeitos da poluição não estão só na qualidade do ar, mas em mudanças climáticas que afetam diretamente a população, colocando-a em risco. “Segundo pesquisas que tive acesso, os moradores de áreas precárias, por exemplo, são os mais afetados pelas mudanças no regime de chuvas. Essa vulnerabilidade pode decorrer tanto da variabilidade climática natural, quanto do crescimento da urbanização, que contribuiu para agravar os efeitos da ‘ilha de calor’, um fenômeno que ocorre principalmente nas cidades com elevado grau de urbanização, onde o ar e as temperaturas da superfície são mais quentes do que em áreas rurais no entorno”, explica.

 

Raquel Ferreira, da Respira SP

“É primeira vez que temos uma abertura dessa magnitude com um vereador. Caio foi um dos primeiros e o que melhor recebeu nossa proposta para ajudar a transformar a cidade num lugar com mais qualidade de vida. É muito importante que a sociedade tenha representantes assim na câmara, que ouçam nossas demandas. Participamos até mesmo do substitutivo do vereador que propõe uma cidade livre de combustível fóssil até 2027”, explica Raquel Ferreira, do Respira SP.

 

Renahan Gil, da Pacto Global

Renahan Gil, empreendedor social e consultor, coloca que empreender de forma sustentável, com o apoio do município em todos os processos do micro e pequeno empreendedor, é imprescindível para uma melhor circulação de renda e solidez da economia local. “Não adianta só termos agilidade na abertura e fechamento de empresas eletronicamente, é algo bem maior que isso. Esse pequeno empreendedor, que é a base da economia, gera emprego e estrutura regionalmente a economia, mas precisa de meios pra sustentação do seu negócio. Preparar essas pessoas para uma melhor competitividade individual e coletiva, gerando uma visão de cadeia de valor e tornando-nos cidadão melhores também”, avalia.

 

Audiência Pública realizada nesta segunda-feira (11)

O próximo passo da Frente Parlamentar é buscar parcerias com o meio acadêmico para a implantação de métricas que ajudem, de forma viável, a seguir num caminho de uma São Paulo mais sustentável e com qualidade de vida para os paulistanos.

 

Público acompanha a audiência pública