Vereador topa desafio e leva menos de 30 minutos até a Câmara Municipal no Dia #aPéAoTrabalho

Instituto Corrida Amiga propõe campanha de mobilidade urbana e acompanha vereador Caio Miranda Carneiro durante caminhada de Higienópolis ao Centro de São Paulo no “Dia de ir a pé ao trabalho”

 

Por Alexandre de Paulo

Texto e fotos*

 

Buscando fortalecer o conceito de “mobilidade ativa”, o Instituto Corrida Amiga, apoiado por mais 15 organizações espalhadas pelo país, convidou “tomadores de decisão” e gestores públicos, de várias cidades, como São Paulo e Rio de Janeiro, para participarem do “Dia de ir a pé ao trabalho”, realizado na sexta-feira (6/7). O vereador paulistano Caio Miranda Carneiro (PSB), acompanhado de sua mulher, a médica Brunna Noznica, e dos voluntários Lucas Ota e Bibiana Tini, percorreu os 2,2 quilômetros que separam a sua residência (em Higienópolis) da Câmara Municipal de São Paulo (no Centro) em menos de 30 minutos. “Foi muito legal, rápido e tranquilo. Adotarei a caminhada como alternativa. Parabéns pela iniciativa e esforço na conscientização”, disse Caio.

Caio Miranda Carneiro e voluntários do Instituto Corrida Amiga atravessam faixa de pedestres na rua da Consolação

 

Mobilização – Segundo os organizadores, transformar o tempo perdido nos congestionamentos em atividade física e no ganho em qualidade de vida é um dos propósitos da ação. “Foi uma caminhada leve e tranquila, com boa conversa. Em menos de meia hora chegamos ao destino”, comentou Ota. “É uma ótima oportunidade de experimentar uma alternativa para a mobilidade do dia a dia”, completou Tini.

De acordo com a gestora ambiental e idealizadora do Corrida Amiga, Silvia Stuchi, o planejamento das cidades para as pessoas requer contato direto com as ruas. “Há quatro anos, a primeira sexta-feira de julho é o dia para tornar efetivo o deslocamento a pé ao trabalho, incluindo também a combinação de parte do trajeto com bicicleta, transporte público ou carona, afinal, o transporte a pé conecta todos os outros meios”, explica ela. “Os deslocamentos a pé também geram benefícios para a saúde, como por exemplo, na diminuição de riscos de problemas de hipertensão, colesterol e doenças do coração”, alerta.

Lucas, Brunna, Bibiana e Caio em cruzamento embaixo do Minhocão (da esq. p/ dir.)

 

Qualidade de vida – A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda 150 minutos de atividade física por semana e aponta que uma caminhada de 30 minutos representa 2,5km e 165 kcal. Durante o horário de pico na cidade de São Paulo, a velocidade média dos veículos é de 7 a 15 km/h (segundo a CET), enquanto que a pé se faz, em média, quatro km/h – e correndo oito km/h.

Em São Paulo, 42,1% dos deslocamentos em carro individual possuem uma distância entre origem e destino que não ultrapassa 2,5 km. 20,8% representam deslocamentos entre 2,5 e 5 km. A conclusão é de que dois terços dos deslocamentos ficam em um raio de cinco quilômetros do ponto de origem (Pesquisa de Mobilidade RMSP, 2013).

Caio, Brunna, Lucas e Bibiana caminham na calçada em frente à Igreja da Consolação (da esq. p/dir.)

 

Mobilidade – Durante a greve dos caminhoneiros, 25,6% dos brasileiros deixaram de trabalhar por quatro dias. Ainda assim, muitos encontraram alternativas: 15% substituindo parte ou a totalidade do percurso por caminhadas e 8% utilizando a bicicleta (Ticket e Ticket Log, 2018).

No último jogo do Brasil na Copa da Rússia, que teve início às 15h da tarde de sexta-feira, 7, a CET registrou mais de 200 km de lentidão às 14h em São Paulo; índice 450% superior à média.

Lucas e Caio atravessam o Viaduto 9 de Julho, no Centro de São Paulo

 

Após 2,2 km percorridos grupo chega ao Palácio Anchieta, sede da Câmara Municipal

 

Adesão – Instituições ou pessoas que quiserem apoiar a promoção por uma cidade mais acessível e caminhável podem procurar o Instituto  Corrida Amiga – A Pé Também é Transporte pelo E-mail: contato@corridaamiga.org ou o site: corridaamiga.org. Mais informações pelo telefone: (11) 94155-5993. #aPéAoTrabalho

 

 

* Com informações do corridaamiga.org